Centro é o meio, direita é a mão que escreve e liberal é o Badaró

Quando eu estava na faculdade, era “comunista”. Não era dos barbudos e tal, porque nunca tive barba. Também não militava nem na Liga Camponesa do Ibirapuera porque não tinha saco. Eu era o comunista de butique, o Severino Chique-chique da Quarta Internacional que comprou uma boutique e redistribuiu a renda – de forma bem meia-boca – para a vida melhorar.

Daí que o tempo passou e eu não amadureci. Deixei o comunismo de lado porque ele só é bom na França, onde as meninas querem saber mais sobre a vida e a obra de Karl Marx desnudas sobre o Das Kapital. Aqui no Brasil, não sei, a única militante boa que eu vi foi a Patrícia Pillar na novela Rei do Gado. Porém, não dei uma de Carlos Lacerda e pulei para direita. Fiquei na minha e fui jogar videogame, ler quadrinhos e criar muitos blogs. Aprendam, isso sim é um movimento “Cansei”, classe média paulistana!

Só que eu fui deixando algumas coisas pelo caminho. Toda aquela admiração que eu tinha pela biografia do Lula, por exemplo, eu passei para a biografia da Rita Cadillac. Sei lá, depois da Queda do Muro, ser comunista era um lance de entrar pelos fundos de uma festa proletária e opa, puta Portão de Brandeburgo tem a Rita. Também fiquei meio que em cima do muro – não o de Berlim, porque tenho cagaço de altura e se eu caísse, fodeu – mas não tucanei porque ex-comunista é uma desgraça. Eles estão entre o Reino dos Moneras e os Cosplayers, lá embaixo. Olha o paradoxo, eu digo que fui comuna e classifico os caras como merdas. Espera, nem é tão paradoxo assim, eu sou um merda. Divago no banheiro, não dêem descarga.

Enfim, o por que disso tudo é para mostrar que no teste do politicômetro realizado pela Veja (logo, todo errado), eu fui dignosticado como centro-direita-liberal-com-19-graus-de-oscilação. Cara, que diabos é um cara de centro-direita-liberal? É aquele que diz “se o puto comer o cu da minha filha, eu mato ele” enquanto enraba a patroa pelo acesso Rita Cadillac? Ou então aquele que não dá esmola em puteiro para não financiar a vagabundagem? Já sei, deve ser o cara que rouba mas faz. Que merda, eu não tenho filha, não tenho grana para o puteiro e não consigo roubar nem no truco!

Eu posso não ter mais uma doutrina política definida, porque eu descobri que o político mais legal que já existiu foi o Jânio. Bebia, contava piada e zoava jornalistas. Mas daí a ser tachado de centro-direita-liberal, puta merda. Isso é pior do que esquema tático do Dunga.

Não vou entrar no site do Democratas para fazer a carteirinha. Sério, não conseguiria ir à um encontro do partido e olhar para o Heráclito Fortes sem coaxar durante a minha participação. United collors of brejo. Ou Benetton, sei lá.

Certeza que ele fez o comercial da Budweiser.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Centro é o meio, direita é a mão que escreve e liberal é o Badaró

  1. _g disse:

    Caralho, eu tb sou centro-direita-liberal

    Isso quer dizer que a veja é uma coisa errada por natureza.

  2. Pedro disse:

    Prazer. Eu sou um liberal de esquerda.

  3. Pedro disse:

    Eu nunca pensei que ia colocar essas palavras juntas na mesma sentença, mas a veja está certa.

    Eu de fato sou um liberal de esquerda!

  4. creia: o meu deu centro esquerda liberal!
    deve ser a faculdade de história…

  5. Junior disse:

    Hahahahaha, eduquei direitinho, tb estou lá na centro-direita-liberal. Isso porque o PAL ainda não está nesse teste. Todo mundo adora o PAL :-P

  6. Eric disse:

    Pô véi, é sua chance! Pede pro Dunga te convocar no lugar do Maicon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: