Vivo me fodendo

A minha irmã foi roubada. Não que houvesse muito o que levar, visto que ela tem três bocas para alimentar e ainda depende de subsídios deste que vos escreve. Não que isso seja uma reclamação, mas enfim, segue a história. Minha irmã foi roubada e os gatunos a abordaram de uma forma interessante:

– Ae mina, o celular ou a vida!
– Tá aqui ó!

Minha irmã deu o celular vez que, se fosse a vida, falaria sobre os mortos e não sobre a Vivo. Sim, essa foi péssima.

Pois bem, minha irmã me ligou e pediu que cancelasse o chip que ela usava. Saí do bar, minha terceira casa (não necessariamente em ordem de importância) e fui ligar para a operadora. Meia hora depois escutando uma espécie de Calypso da música clássica (aquilo era extremamente chato, puta merda!) resolvi tomar uma atitude: desligar e ligar novamente para a Vivo, até o dia em que eles me antendessem e eu pudesse impedir que a bandidagem batesse aquele fio esperto para os manos do nove. Eis que, minutos depois – mas que poderiam ser chamados de dias depois – sou atendido. Lágrimas rolam:

– Vivo boa noite, em que posso ajudá-lo?
– Quem bom que você vive uma boa noite, a minha anda uma merda e… não, não é isso, desculpa. Eu quero cancelar o chip do telefone tal tal tal, porque minha irmã bibibi e o Corinthians bla bla bla…
– Claro senhor. O senhor fala do aparelho que foi roubado?

Juro, ela perguntou isso. Segurei alguns instantes uma explicação, porque sei que ela cai melhor neste espaço:

– Claro. Sabe como é, adoro roubar minha irmã, porque sou muito cleptomaníaco! Até hoje ela não usa calcinhas, sabe, porque sempre que ela estendia uma no varal, ou mesmo no banheiro – sou o único homem a gostar dessa mania – eu ia lá e roubava. Depois que minha irmã abdicou das calcinhas, eu passei a roubar a refeição  dela. Uma ervilha aqui, um bife acolá e, quando ela menos via, meu prato tinha o dobro de comida. Como a vida é dura lex sed lex, mamãe me colocou para comer com os cães. Adoro Purina até hoje, uma beleza. Mas enfim, passado isso, achei que estava curado. Só que eu vi que a paranóia de roubar era fatal, então comecei a roubar os prendedores de roupa que minha irmã usava para secar suas peças. Sim, me curei do lance das calcinhas, mas adorava sumir com um prendedor. Me imaginava o Ronald Biggs, só que ao invés de trem pagador eu tinha a área de serviço. Depois de um tempo, minha família passou a prender a roupa com aqueles cabos que servem para passar eletricidade de uma bateria para outra nos carros. No quinto choque eu desisti e resolvi tomar um rumo na vida. Até que, grande dia, tive a brilhante idéia de roubar o celular dela. Espero que ela não dê queixa, mas acho que não vai dar, já que eu fui incumbido de cancelar o chip do celular…

Ao invés disso, dei a resposta mais impossível do mundo:

– Não, porque ela er… veja bem… ela foi roubada…

Queria ter visto minha cara.

– Ah, claro senhor, desculpe!

Desculpei, porque ela falou o nome da concorrente e porque tinha uma voz bacana. Eu sou muito influenciável. Ou a síndrome do André Gonçalves bateu de vez.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Vivo me fodendo

  1. Carol disse:

    Eu presenciei isso! HAUHAuHAUhUAh

    Pelo jeito você ainda quer que “a Vivo morra” né?

    Abs.

  2. Eric Franco disse:

    Cara, você não tinha o Trem Pagador, mas poderia ter um trem pregador se fosse mineiro (hã? hã?).
    E na Tim já presenciei uma menina que queria cancelar a linha do pai por motivo de falecimento e que não foi atendida porque a imbecil da atendente queria falar com o titular que tinha, er… hum… MORRIDO.

  3. Junior disse:

    A PARANOIA DE *ROUBAR* ERA FATAL \o/ Invadia os quintal, saqueava os varal \o/

  4. lagartixas disse:

    Também já liguei pra Telefonica pra rerclamar que minha linha estava muda e a moça perguntou se eu estava ligando da linha com defeito!!

  5. Cãmi disse:

    Digo novamente, vou denunciar esse blog! Primeiro, bota fogo em uma casa, depois, rouba a irmã!
    Um horror!

  6. MaWá disse:

    Dá vontade de dizer: “Não, tô falando da sua casa, porque minha irmã não tinha crédito e eu tive que assaltar outra pessoa!”

  7. Mark disse:

    hauhauhauahauaha ;¬]

  8. Joana disse:

    hahaha sempre digo que requisito fundamental pra ser telemarketing é não babar. “Senta aí, fica paradinho 5 minutos. Não babou? Tá contratado!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: