Nunca o termo Wall Street fez tanto sentido

Se tudo der certo, eu vou passar hoje na auto escola. Não tirei a licença para matar dirigir ainda por razões desconhecidas. Não que eu seja um daqueles ecochatos que acreditam em um mundo melhor sem carros ou coisa do tipo. Também não sou do tipo que tem medo de dirigir, afinal de contas quem deve temer minhas mãos ao volante são os outros. Isso não é problema meu.

Acho que foi o fato de nunca ter um carro. Não que eu o tenha hoje, é claro. Mas fico condoído pela Imperatriz ter de deslocar distâncias astronômicas (como para Pirituba, nos almoços de domingo com a família deste). E como é grave a crise mundial, meu governo não pode prometer chofer.

Vale citar que eu já dirigi algumas duas vezes na minha vida. Na primeira vez, meu irmão me convidou para aulas de balisa nas cercanias da Rede Cultura de TV. O espaço lá é ótimo e, creio eu, Stevie Wonder seria o novo Hamilton se lá dirigisse. O carro era um Santana, desses novos, cheirando a plástico nos bancos. Eu sentei, ajeitei o banco, espelhos e tudo o mais e estacionei. Poucas vezes arranquei elogios do meu irmão, por razões óbvias. Neste dia, ele quase chorou. Tão emocionado ficou que disse, sem pestanejar:

– Vamos voltar para casa.

Sim, ele me deu a arma para brincarmos de roleta russa. Audácia é o que é. Saí com o carro pelas largas ruas da Lapa, ciente de que uma movimentada avenida estava próxima. Parei, olhei, dei seta e o carro morreu.

Entrei em pânico, como se fosse a Apolo 13 caindo em direção à Terra. Meu irmão, ciente do seu papel de mentor, olhou para mim e disse:

– Calma, liga de novo.

Liguei, e o carro morreu mais uma vez. Um Corsa tentou, sem sucesso, acertar nossa lateral. A culpa era dele, claro. Dele e do Canadá.

– Desce, merda!

Desci, me sentindo inútil. O de sempre.

A aula seguinte era de ladeira. Aprender a segurar o carro em uma subida sem ter de puxar o freio de mão e que tais. Fomos para Santana, bairro famoso pelas suas escadarias de Nossa Senhora Aparecida, só que sem degraus. Quando saí de casa dirigindo, notava o medo nas pessoas. Na Marginal Tietê, foi a minha vez de se borrar e borrar meu irmão. Tudo porque o Santana, novo em folha, tinha direção hidráulica. E eu esqueci disso na hora de trocar de pista.

– Isso, dá seta, olha no retorvisor e vai…

O tic tac do farol indicava que a próxima pista seria minha. O carro mais próximo estava léguas de distância. Olhei a situação favorável no retrovisor e virei o volante.

Normalmente, os carros trocam de pista primeiro com a parte da frente, formando um âgulo de sei lá quantos graus em relação à pista a qual se encontrava. Eu fui um caso raro de trocar de pista onde o carro se deslocou no espaço-tempo, quase um DeLorean. Sim, ele saiu por inteiro de uma pista para outra. Simplesmente pulou, como se aquilo fosse um jogo de Atari.

– Filho da puta!

Passado o susto, deixei o carro morrer mais uma vez em um cruzamento na Brás Leme. Contra qualquer hipótese, fui muito bem nas aulas de ladeira. Mas meu desempenho na marginal marcou tanto o meu irmão que, tempos depois, ele tremia só de me ver jogando Gran Turismo.

Por isso, se você estiver na rua e me ver ao volante, fuja para um sobrado. Porque nunca se sabe quando uma calçada será necessária. Ninguém mandou me proibir de jogar Carmagedon.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Nunca o termo Wall Street fez tanto sentido

  1. Eric disse:

    Nem terminei de ler. Quando eu vi que você ia começar a dirigir, comecei a pensar que tipo de air bag conseguiria parar esse cabeção no caso de um acidente.

    Ainda estou pensando nisso e não cheguei a nenhuma conclusão.

  2. Sol disse:

    Ainda bem que moro há 1000 km de vc.

  3. Rodogro disse:

    HAHAHAHAHAHAHH. Na parte da mudança de faixa, quase me mijei de rir!!!

    Me avise quando for dirigir um carro automático pela primeira vez. Você VAI (porque é certeza, todo mundo faz isso) enfiar o pé no freio achando que é a embreagem, e vai ser a história mais engraçada do ano. Se ninguém morrer, claro. Senão, vai ser a mais engraçada do SÉCULO.

  4. robson disse:

    AHJSHAJSHJASHJASHJASHASH

    eu erra um bosta assim também na direção
    uns meses sem dirigir e jogando GTA3 melhoram muito minhas skills ;D

  5. Marcia disse:

    É por causa de motoristas assim que eu tenho pânico de dirigir =P
    Mas falando sério, eu derrubei o cone quando fui fazer baliza em uma das minhas várias tentativas de tirar a habilitação (ok, foram 3, no espaço de 10 anos).
    Já entrei de bico numa valeta. Isso com um carro que era MEU e só dirigi uma única vez.
    Direção hidráulica? Isso é pra fracos. Queria ver vc fazer baliza com um Gol quadrado 92…

  6. daniela disse:

    que bosta grande demais essa sua historinha mentirosa nem teminei de le a gente procura uma coisa na net acaba encontrando porcarias vai te fude idiota seu cu fede!nao responde pq eu sou patricinha demais e ja dei o meu cu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: