O tenor da pequena área

Mais um roteiro para Hollywood, desta vez um musical sobre Ronaldo, o fenômeno das geladeiras.

Recusado, como sempre.

Acabado para o futebol, Ronaldo (Jack Black) dá sua última cartada vindo jogar no Corinthians. Isso graças a investida insólita de Andres Sanches (Mickey Rourke), presidente do clube brasileiro.

*entra Ronaldo, à meia luz, vestido de Noviça Rebelde*

Eu pulava de geladeira em geladeira,
cada vez mais tornozeleiras,
injeções, aflições, mas sem flexões
engordei mil quilos assim.

Procurei o amor dos homens,
e achei logo dois, bem grandes,
cansado e com a barriga cheia de doces,
tentei ser o que era antes.

Agora aqui no Corinthians,
a coisa será diferente,
serei pobre e fodido,
passarei fome e não terei dente.

*Andres Sanches*

Ronaldo, agora é nóis,
que os verbo não sabemos conjugar,
mas que carros sabemos tungar,
o mundo vai escutar nossa voz.

A vida no Corinthians é outra,
você vai ver só,
em vez de praia de Ipanema,
para se virar, trafica pó.

*O coral grego da torcida do Corinthians se manifesta*

Aqui é um bando de lôco!
Pórópópó pópópó pórópópó!
vamo te tirar da coxinha!
você vai ficar só o pó pórópópó!

Invejosos e cruéis, Marco Aurélio Cunha (Nathan Lane) e Juvenal Juvêncio (Robin Williams) decidem se casar e consultar o capo do outro lado do muro, Afonso Della Monica (Joe Pesci).

*Marco Aurélio e Juvenal entram na sala de Afonso acompanhados por uma chuva de flores*

E agora, santa Gloria?
O que será de nós e da disco music?
é o fim dos bambis e das polainas?
Iremos com a porcada pro rolete, que deleite!

*Afonso, com voz de tenor*

Itaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaalia-aaaaaaaaaaaa-na!
Che Palestra vós defende!
Traz a massa,  traz o molho,
marguerita, presunto gordo,
assemos, cozinhemos,
e o Ronaldo engordaremos!

*Todos juntos*

Mas que formidável idéia!
fazer de tudo uma lambança!
fazer Ronaldo comer e comer,
até que os Gaviões notem a pança!

Só não podemos dar lingüiça,
ou qualquer coisa roliça,
pois longe de ser comida,
periga entrar por outra via!
que delícia!

No Parque são Jorge, Ronaldo descobre a geladeira. É o princípio do fim.

Mano (Bruce Willis) não sei mais o que faço,
eu tento fugir da picanha,
mas sou vencido pelo cansaço,
quem dera que eu não fosse assim,
mas não posso ver um pedaço de quindim.

Bah Ronaldo, tu sabes que seu problema é carne,
e este é um problema do caralho,
mas vamos mudar de escândalo,
pegando umas minas na Vieira de Carvalho.

Ronaldo, desiludido e fora de forma, não marca mais gols no Corinthians. A torcida protesta de forma característica:

Ôôôôô, vamô pôr o Ronaldo no rolete!
Pórópópó!

Dois meses depois, o jogador deixa o Corinthians e abraça a sua nova profissão. Sim, a música.

You ain’t nothin’ but a hound dog
cryin’ all the time.
You ain’t nothin’ but a hound dog
cryin’ all the time.
Well, you ain’t never caught a rabbit
and you ain’t no friend of mine.

Baz Luhrman, o filme é todo seu.

Anúncios

5 pensamentos sobre “O tenor da pequena área

  1. Juliana disse:

    argh, se eu comentar algo vai estragar! genial! adorei!!! to passando mal de rir =D

  2. disse:

    Eu gostei do Ronaldo no Curintia. Isto significa mais 6 pontos pro Palmeiras.

  3. Fran Tepes disse:

    Muito bom!rsrsrs
    Merece o Oscar. u.u
    “Baz Luhrman, o filme é todo seu.” É a cara do Baz Luhrman msm.Oo’

  4. Nayara disse:

    AHUHUAhAuhAuha Vamo por o Ronaldo no rolete é foda huahuahauhauh

  5. […] Leia mais direto na fonte: oimperador.wordpress.com […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: