E se Jack Bauer fosse chamado ao Brasil para resolver…

O sequestro da jovem Eloá.

O Presidente Lula liga para Unidade  Contra Terrorista de Los Angeles e pede para falar com o agente Jack Bauer.

– Companheiro Jaque, aqui é o presidente Lula.
– Sim, senhor presidente.
– Meu caro, estamos com um pobreminha aqui em São Paulo. Um jovem sequestrou uma garota em Santo André e nofas equipes de resgate não conseguem chegar ao rapaz.
– Senhor presidente, eu não trabalho mais como agente de campo.
– Jaque, prefisamos de vofê, meu caro. Nunca na história desse país um agente americano executou uma operação dessas.
– Sim, senhor presidente.

Jack vem ao Brasil. Desembarca em Congonhas e segue para Santo André.

Kimberly Bauer se distanciou do pai, culpando-o mais uma vez pela morte da mãe, Teri Bauer, e pela sequela causa em seu ex-namorado, Chase, após Jack cortar-lhe um braço. Desiludida, Kim vem ao Brasil e vai morar em Diadema, onde acaba envolvida em um grande esquema de tráfico de drogas na Favela Naval. Apesar da Rota pensar o contrário, Kim Bauer é inocente.

Jack chega em Santo André e entra em contato com o Comandante Machado.

– Meu nome é Jack Bauer, fui enviado pelo presidente Lula para resolver a situação.
– Eu sei. Eu sou o Comandante Machado.
– Senhor, precisamos urgentemente extrair informações deste perigoso terrorista que prendeu a garota.
– Mas ele não é um terrorista.
– Senhor, meus contatos na UCT dão conta de que ele atua com Sayed Ali e que esse sequestro é apenas um disfarce para uma outra ação.
– Qual ação?
– Uma bomba nuclear que varrerá São Bernardo do mapa!
– E?
– Precisamos salvar essas pessoas antes que seja tarde!
– Mas Jack, veja só, é São Bernardo e…
– Droga comandante, precisamos agir agora!

O Comandante dá sinal verde para Jack e chama seus oficiais para comer uma coxinha no boteco da esquina.

Em Diadema, Kim é presa por traficantes. No cativeiro ela encontra Nina Myers, a mulher que matou sua mãe.

– Nina?
– Kim?
– O que você faz aqui?
– Eu vim para São Bernardo, mas acabei sequestrada em Diadema…
– Olha Nina, que queria apenas te dizer uma coisa.
– Kim, se é sobre a sua mãe…
– Nina, deixa eu terminar. Eu queria dizer apenas obrigado.
– Como?
– Obrigado, minha mãe era uma mala sem alça!

Kim e Nina se abraçam.

Em Santo André, Jack entra no prédio onde a jovem Eloá é refém de Limdemberg. Alguns lances de escada e ele está na porta do apartamento dos pais de Eloá.

– Limdemberg, eu sou o agente Jack Bauer, da UCT. O prédio está cercado!
– Nem com a moléstia eu saio daqui!

Jack não entende aquele linguajar e liga para Chloe O’Brian, na UCT.

– O’Brian!
– Chloe, é o Jack. Eu preciso que você traduza algo para mim agora!
– Pode continuar Jack, eu pego por aqui.
– Limdemberg, liberte a garota agora!
– Rápaputaquetepariu, fiodumaquenga lazarento.
– Chloe, pegou isso!?
– Jack, ele diz que não pode entregar o local da bomba sem uma contrapartida!
– O que você quer, Limdemberg?
– Quero que tu vá pra casa do carái, seu corno xibungo!
– Jack, ele quer indulto presidencial e um avião para Nova York!
– Nova York?
– É, a Vila Nova York, na Zona Leste de São Paulo.
– Droga!
– Jack, mas não é só isso!
– O que é, Chloe?
– Sua filha, Kim, está em poder de sequestradores em Diadema.
– Dam it! Limdemberg, liberte a garota agora e lhe daremos o indulto assinado pelo presidente!
– Seu fio dum corno mentiroso, o presidente é analfabeto, num assina nada!
– Jack, ele diz que só sai daí morto.

Jack então invade o apartamento. Limdemberg está com uma arma apontando para a cabeça da jovem Eloá.

– Larga a arma! Agora!
– Num largo!
– Larga!
– Num largo!
– Não larga!
– Largo!

Limdemberg joga a arma no chão. Jack dá um mata leão no rapaz.

– Onde está a bomba!?
– Que bomba?
– A bomba que vai explodir em São Bernardo.
– Eu num consigo falar assim, desaperta meu pescoço!
– Ok, agora me fala onde está a bomba!
– Se fode aí, Jack.

Limdemberg tira do bolso um Bilhete Único e corta o próprio pescoço.

– Nããããão! Um médico agora! Eu preciso dele vivo!

Uma ambulância do Samu chega três horas depois. A bomba nuclear varre São Bernardo do mapa e o ABC passa a ser conhecido como AC. Kimberly e Nina Meyers viram donas de um puteiro na Avenida Piraporinha.

Jack é condecorado pelo presidente Lula, por serviços desprestados à nação e recebe uma última tarefa.

– Companheiro Jack, mande um abraço pro companheiro Palmer e diga para ele vir comer uma feijoada qualquer dia desses.

Jack não sabe, mas o presidente Pamer foi morto do Barack Obama, terrorista disfarçado de Presidente dos Estados Unidos.

Anúncios

6 pensamentos sobre “E se Jack Bauer fosse chamado ao Brasil para resolver…

  1. Camila disse:

    “noFas equipes de resgate não conseguem chegar ao rapaz.” Ahahahahahaha… Você me faz rolar de rir, Júlio!

  2. Silent B disse:

    “- Qual ação?
    – Uma bomba nuclear que varrerá São Bernardo do mapa!
    – E?
    – Precisamos salvar essas pessoas antes que seja tarde!
    – Mas Jack, veja só, é São Bernardo e…”

    Adorei. Mas ao embutir o soquate do Canadá em um andreense você ganhou um inimigo mortal =P

  3. Beijomeliga disse:

    É por isso que eu te amo, você consegue ridicularizar o Jack Bauer
    \o/\o/\o/

  4. atoshman disse:

    O texto não tá apenas ótimo, como tá melhor que as últimas temporadas de 24h!

  5. A Truculenta disse:

    hahahahahahahahahahahahahahahahaha
    Sensacional!

    Agora, se me permite questionar o seu roteiro, pq DIABOS Diadema não tinha uma bomba tb?????

    bjones

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: