Há um muro de Berlim dentro do blog

O Dostoiévski – segundo a lenda – escrevia porque vivia endividado com jogo. Se não era uma arma apontada para a cabeça, método infálivel para a de qualquer tipo de inspiração, o autor russo esperava aquele ás que lhe iria salvar a vida. Crime e castigo nasceu nessas de dívida de jogo e olha o livro bom que é.

Óbvio que não estou me comparando com o Dostoiévski. Eu tenho momentos em que sonho que escrevi, sei lá, God hate us all, ou algum livro como O complexo de Portnoy. Sabe, essas grandes idéias que chamam pelo nome ou que aliam toda a cultura de um povo com o melhor que a escatologia pode oferecer? Pois então, eu imagino que tive essa idéia genial antes do Hank Mood ou do Philip Roth, dois filhos da puta que eu adoro tanto.

A questão é que ultimamemente eu só consigo escrever com um empurrão. A Mega Sena não chegou ao vício do carteado que o Dostoiévski tinha, portanto fica difícil mandar aqui uma puta história boa com um boleto das Loterias da Caixa como alça de mira. Também não consegui chegar a um título bom e não tenho conhecimentos arcanos sobre o judaísmo. Quer dizer, sei fazer piadas com judeus, desde que não esteja em um encontro da CIP. Mas enfim, o lance é que não rola mais aquele texto maroto que nasce após uma linha escrita. Eu sei, a maioria é ruim, mas de tanto levar frechada das minhas vírgulas vocês, dois leitores, acabaram gostando de dois a cada mil textos. E a partir do momento que um mísero parágrafo arranque um riso, um “olha que legal” ou um “finalmente”, já valeu a pena.

Por isso eu peço encarecidamente a Kim Jong Il que bote para foder na Coréia. Ou para que o Obama invada a Venezuela. Ou que alienígenas errem o caminho rumo a sei lá onde e desçam aqui para dar aquele alô alô para a Elis Regina. Isso ou vou ter de entrar para o carteado. Porque se eu continuar nessas de ter vontade de escrever e não ter palavras, vou acabar fazendo letras para o Engenheiros do Havai, algo do tipo:

Escrevo sem ter palavras
Palavras não tenho escrevo
Escrevo por ti, palavra
Palavras por ti, não tenho

Orem comigo pelo santo protetor dos aspirantes a cronistas ou uma merda dessas.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Há um muro de Berlim dentro do blog

  1. Pri disse:

    Procurando “aulas de baixo em pirituba”, caí no seu blog! E daí comecei a ler os tais de Pirituba Tales… E gostei :)
    Acho que passarei mais por aqui.

  2. Sol disse:

    A letrinha da música ficou legal! ahahahuahuahua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: