Bacardi, Bacardi é o suco

Não sei se vocês sabem mas eu ando fodão na manufatura (manufatura me lembra aulas de história da sétima série, sempre) de comidas. Dia desses fiz um beirute sem queimar nada e a Imperatriz comeu e pediu mais. Segunda-feira de finados fritei manjubas sozinho e não mandei meus amigos para o cemitério, apesar da data comemorativa.

Daí a galera da Dudinka, ciente dos meus dotes culinários, resolveu me chamar para aprender a manufatura (oi professora Brasilina) de mojitos. Ok, mentira, fui chamado porque o João Pedro é camarada e queria que mais alguém fosse com uma camiseta do Vader no Sonique.

O João é o da direita

O João é o da direita

Após uma apresentação sobre a história do Bacardi, lá dos idos de 1829 com Dom Facundo  mostrando para a patota que além de bebida de pirata, o rum pode ter seu espiríto selvagem domado*, chegou a hora de jogar garrafas e coqueteleiras para o alto no intuito de mostrar para a galera que, mais do que um barman, você pode a qualquer momento se virar nos faróis de Sampa. A crise taí e, se tá ruim para classe média, imagina para nós, não é? Enfim, vamos a esquizofrenia de se fazer um rum bom (olha a piada ruim):

Meio limão
Uma colher de sopa de açúcar
Sete folhas de hortelã
Gelo a gosto do freguês
Rum a rodo para animar a festa, salve simpatia!
Água com gás (pouca, porque água faz mal)

Primeiro você espreme o limão e xuxa (ISSO MESMO, XUXA) junto com a hortelã na coqueteleira. Depois, coloca açúcar, gelo e rum. Mas rum à beça, amigão. Naquela quantidade que a galera fica de olho aberto pensando “amanhã me fodo no teste da farinha”. Mexa a coqueteleira como se fosse o Tom Cruise em Coquetel e sirva. Complete o copo com a água com gás e VOAR LA, tá pronto o drink para acompanhar aquele beirute delícia ou aquela manjuba marota.

Vou rever Coquetel agora para descobrir qual é a manha de jogar os copos pro alto, porque já me acho craque no mojito. E não se surpreenda se um dia você me ver fazendo malabares na esquina da Brasil com a Nove de Julho.

* Lembrei de tudo isso sem consultar o Google. O momento memória de hoje é um oferecimento de Bacardi, o rum do Bátima.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Bacardi, Bacardi é o suco

  1. Beijomeliga disse:

    Arrasou nos Mojitos baby, Tom Cruise não dá nem pro cheiro!
    *Baccardi, ajudando casais a serem felizes com doses homéricas de RUm*

  2. Ana disse:

    Eu AMOOOO Mojitos…e, cara, manufaturas me lembram super a tal aula de História que, pra mim veio na 6º série.
    Ri alto com o texto…as usual!
    beijo

  3. Alf disse:

    ah, rum!
    não é a toa que chamavam de matadiabo na epoca das manufaturas que vcs aprenderam na sexta, sétima ou no curinho.

    mas prefiro puro!

  4. Júlio, saiu um vídeo da promoção do Bacardi Mojito, com os caras fazendo flair com Mojitos no ar…

    Pena que não fizeram isso naquela festinha…

  5. Caco disse:

    Muito bom!
    (meio que sem criatividade para comentários, mas dei o recado)
    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: