Avatar

Avatar seria um filme absurdo se não fosse em 3D. Fica difícil distinguir o que é real e o que é computação gráfica. Tudo parece vivo, como se Pandora realmente existisse e os Na’vis fossem nossos vizinhos. Aliás, fica impossível distinguir. As aeronaves são reais, os robôs gigantes são reais, a fauna e a flora de Pandora são tão reais quanto a Amazônia. A experiência sensorial é doentemente única.

Mas por ser em 3D, Avatar ultrapassa o absurdo. É como se fossemos parte desse mundo, um espectador na linha de fogo, no meio da selva, entre hangares. Os personagens literalmente passam por nós e, em alguns momentos, queremos esticar as mãos para toca-los. Em especial Sigourney Weaver.

Ver o filme em terceira dimensão é uma experiência que não pode passar em branco. Temos aqueles filmes de cabeceira que vemos ou gostaríamos de ter visto na tela grande, ora pelo som, ora pela experiência de imersão que a tela grande proporciona em determinada cena. Em Avatar, o conceito de imersão está em todas as cenas, desde um simples diálogo sobre a cultura Na’vi até a embasbacante cena final com 20 minutos com uma das batalhas mais memoráveis do cinema. Em DVD, no conforto de casa, ou mesmo nas cópias em cinemas 2D, será mais um grande filme de James Cameron. Em 3D, uma viagem a um mundo fantástico tão real quanto o balde de pipoca ou o copo de refrigerante.

A propósito, o enredo não se perde nos efeitos. Também não é complemento. A mensagem é um tanto conhecida de outros filmes do diretor, como lembrou o Forastieri, por exemplo. Também vi pitadas de histórias das civilzações pré-colombianas. Mas o tema central, a natureza, se sobrepõe a dominação de uma raça por outra que visa o extrativismo. Se Al Gore tivesse ido além do PowerPoint, talvez tivesse ganhado mais de um Oscar.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Avatar

  1. Paulo Bono disse:

    Sinceramente, do caralho esse lance do filme ser bem real, bem feito, um festival de sensações e o caralhaquatro. Mas não sei, pra mim, que geralmente procuro boas histórias, não vi nada demais em Avatar. Pelo contrário, foi tudo muito previsível, e os diálogos são fraquíssimos. Mas enfim, é um bom filme. Valeu ter assistido no cinema. de 0 a 10, dou 8.

    abraço, Impera

  2. Clayton disse:

    Ansia por novos posts! rs
    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: