Brinks or die

Uma coisa que eu não entendo –  na verdade duas coisas porque também não compreendo o fato dos números de stand-up começarem sempre com uma coisa que determinado “comediante” não entende – é porque sempre tem um humorista soltando a máxima “eu não faço piada a toda hora”. O cara sempre reclama quando na ida em bar mitzvah, exposição de carro, eleição da Musa de Borá ou evento com cara de YouPix, tem de fazer piada. Na hora de pedir a sobremesa no restaurante, todo mundo espera com ares de final de campeonato que ele peça o pavê.

Porque é aquela história, o cara chega no bar com os amigos, daí a geral vê e já quer ouvir uma piada. Amigo, sinto informá-lo, mas se tiver um atropelamento ali o médico mais próximo vai interromper a cervejinha e dar uma chegada, pelo menos para averiguar. Para azar do atropelado, mas se fode aí, ninguém manda não olhar para os dois lados.

Eu entendo, “trabalhar” 24 horas por dia cansa. Mas ganhar uma boa grana para fazer a galera rir – ou não, dependendo qual sigla você representa (certo CQC?) – não cansa, não é? Se seus amigos, familiares, a porra toda pagassem para ter uma piadinha ali à mão, geral faria rir sem sentir dor.

O inverso disso acontece com os jornalistas. Todo mundo acha que jornalista sabe de tudo. Vou eu derrubar os monges budistas do seu templo no melhor Talibã dog style e avisar: jornalista não sabe de nada. Nunca soube. E saberá ainda menos em tempos nos quais o Forastieri diz que os escritores da liberdade (HAHAHAHAHAHA ok, BRINKS!) não devem ler jornal. Os moços vão ficar mais perdidos que calcinha em suruba.

Então você aí que é comédia ou faz comédia, não fica choramingando como corinthiano que perde a Libertadores. Eu, por exemplo, faço piada ruim até quando não deve. E nem é pela grana, mas porque sou bobo. E você aí que é jornalista, cala a boca antes que você fale tanta bobagem quanto eu.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Brinks or die

  1. Alf disse:

    stand-upers iniciam sempre do mesmo jeito, pq é assim que jerry seinfeld iniciava os programas.

    sempre no palco, falando algo que não entendia e ae o seriado desenrolava.

    é só falta de criatividade, mesmo.
    nada mais!

  2. André HP disse:

    Jornalista se passa de deus.

  3. Theo disse:

    Se for depender de jornalista pra se manter informado estamos perdidos, por que quase todos os jornalistas pensam que o rock morreu? Será que eles nunca ouviram falar em Wacken Open Air, que o Brasil é praticamente uma potência internacional em bandas de rock, que temos o Pelé e o Garrincha do metal: respectivamente Sepultura e Sarcófago?
    É nessas horas que eu vejo que os jornalistas não sabem de nada, alías, muitas vezes fingem que não sabem, por que será? Eles têm medo de um povo informado? Se não querem informar direito por que não procuram outra coisa pra fazer da vida ao invés de azucrinar o público?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: