Manual de guerrilha urbana para policiais

A situação na cidade beira o caos. Milhares de baderneiros, armados com flores, cartazes, pedras, paus, fins dos caminhos e vinagres fazem sangrar alguns corações financeiros de São Paulo. À polícia cabe combater esses arruaceiros, esses jacobinos, essa gente que fica chamando às pessoas para a rua com o que pode. Sendo assim, em um serviço de utilidade pública, darei algumas dicas de como se prevenir do ataque de jovens, de mulheres, de senhores, da sociedade onde já civil tanta treta assim?

LEVE UMA SALADA: todo mundo sabe que a boa alimentação é preceito básico para ser um policial. Afinal de contas pega mal para a corporação quando aparece um PM tão gordo que para prender alguém ele tem de tirar a algema do umbigo. Sendo assim, leve um pé de alface para os protestos. Com os delinquentes juvenis aprendendo a fazer bombas atômicas com vinagre, essa é a hora de unir o útil ao agradável no ambiente de trabalho. Se possível, acompanhe um tomate, uma cebola e se for mês de décimo-terceiro, leve até uma muçarela de búfala para dar uma incrementada nessa salada. Mas lembre-se, nada de comer coxinha junto com as folhas. É feio, não combina e engorda.

CARREGUE SEMPRE UMA PLAYBOY: isso mesmo, senhor policial. A revista está no fim e está mais barata. Veja, o senhor está lidando com alguns adolescentes cujos hormônios estão mais quentes que informação de boca de quebrada. Imagina que o senhor está lá, apenas fazendo seu trabalho, daí surge o jovem e tasca logo um abraço no seu escudo. Como é que pode, seu guarda? Não dê vacilos. Carregue uma Playboy com o senhor que em instantes o adolescente deixará de fazer essas coisas de arruaceiro para ir ao banheiro mais próximo descarregar suas energias.

ANDE COM CUPONS DE DESCONTOS EM LOJAS DE SAPATOS: o senhor oficial sabe muito bem que as madama não aguentam meia hora em loja de sapato. Sendo assim, não seja intimidado por repórteres que deveriam estar em suas casas passando aquela roupa ou lavando aquela louça. Saudades de quando o jornalismo era feito por homens feios, como o Samuel Wainer. Agora não, a redação tá cheia de mulher e elas não estão mais servindo café. O mundo está perdido! Mas divago, nobre policial. O lance é o seguinte: saca logo um cupom de desconto na frente da madama. Imagina que a mulher vai ficar ali em pé, gritando e suando, se tem um sapato alto em promoção na loja mais próxima. Outra solução é empurrar as moças que protestam para a Oscar Freire. Não há quem resista, senhor soldado.

COMBATA PÓLEN COM PÓLEN: isso mesmo, senhor PM. Não dê vacilos na hora que um furibundo manifestante vier na sua direção com rosas. Equipado com roupas de apicultor, sente o sarrafo de abelhas nesses abelhudos sem dó nem piedade. Veja o mel da ordem escorrer pelas mãos desses vagabundos que deveriam estar na escola ou no trabalho. Que esses vagabundos sigam o exemplo das trabalhadoras abelhas.

CONTRA-INFORMAÇÃO É A ARMA DA INFORMAÇÃO: todos nós sabemos que numa guerra, a informação ganha batalhas. Por isso, busque desinformar o inimigo. É comum que transeuntes cheguem as policiais nas ruas. Informe o caminho errado. O cara quer ir no Anhangabaú? Ótimo, mande ele para o Bom Retiro! O caminho mais rápido para a Freguesia? Jogue o infeliz no Marsilac! Ah, como faz para chegar na Vila Nova Iorque? É fácil, mande ele ir para Cumbica, pegar um avião e descer no La Guardia.

CHAME AS PESSOAS PARA SUAS CASAS: o discurso contrário é ótimo para atuar na contrariedade do discurso. Se os manifestantes começarem a chamar os populares para as ruas, incitem para que elas fiquem em suas casas. Anunciem a programação da TV em caixas de som, obviamente mentindo quanto à programação. Digam que vai reprisar Avenida Brasil, que o Palmeiras e o Corinthians estão se enfrentando e o jogo está 9 x 8 com menos de 20 minutos, que o João Kleber está fazendo teste de fidelidade com a Clarice Falcão e a Nanda Costa nuas. AJAM!

USEM MEMES: a internet é hoje um poder importante na vidas do jovem. Sendo assim, se adeque as novas mídias. Se o manifestante gritar SEM VIOLÊNCIA, responda com um SÓ QUE NÃO e atire uma bala de borracha em local estratégico. Se todos ficarem parados, avancem aos gritos de CORRÃO. A juventude é antenada, seja você também um PM antenado.

SAIA ÀS RUAS COM ROUPAS DO CIBERCOPS: jovem que é jovem tem saudade da infância. Saia as ruas vestido de Cibercops ou Jiban, policiais corretos no imaginário infantil. Nenhum manifestante será capaz de jogar flores em um herói.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: